Diário Adolescente


Adalgiza era uma moça singular.
De cabelos cacheados, não gostava de alisar.
Pensava que estar na moda era estar antenada com o seu próprio jeito de andar.
Não gostava da idéia de ficar parecida com as mil garotas do seu colégio!
Gostava de ouvir Elis, enquanto sua turma ouvia Lenny Kravitz.
Dois para lá, dois pra cá , com band-aid no calcanhar e tudo!...
Não se importava com as piadinhas...Afinal, tinha um excelente bom humor!...
Mas só se atrapalhava quando o assunto era tratar das coisas de amor...

-Pronto! - Já dizia. Não preciso de ninguém mesmo!...
-É melhor ficar sozinha!

Mas, no fundo, só ela sabia como e onde doía.
Ver que não conseguia esconder seu interesse e sua timidez
quando se aproximava aquele a quem tinha escolhido para ser o único a estar em todas as páginas de seu diário (com direito a corações flechados e desenhos com suas iniciais).
Mas, mesmo assim, um dia ele a notou e a achou diferente das demais.
Seria o cabelo encaracolado?...
Seria as músicas da Elis?
Não sei...Ninguém sabe...
Só se sabe que amando e sendo amada, é que Adalgiza foi realmente feliz!

5 comentários:

Mônika Mayer disse...

A honra de ter um poema seu é toda minha!

Desejo-te um Natal lindo e um 2008 cheio de boas e excelentes novidades!

Com carinho desta sua nova amiga aqui do Paraná.

Feänor disse...

Olá

Gostei do seu blog, muito bons seus poemas/poesias (serei franco em dizer que não sei a diferença... Se você puder me explicar, inclusive, agradeço).

Passarei aqui mais vezes... Parabéns!

www.oncoto.erikamurari.com.br disse...

Ficou ótimo o conto de Adalgisa.

Desejo a vc um Natal abençoado e um Ano Novo iluminado, querida.

Beijos

Erika

Fernanda Passos disse...

Um natal e Ano Novo repletos de realizações e força p enfrentar as vicissitudes da vida.

Abraço!
Beijo grande

Feänor disse...

...e ainda hoje, existem milhares de Adalgizas pelo mundo afora.

Gostei do conto ^^

Related Posts with Thumbnails