Entre as Margens




Gosto do silêncio
Porque nele ouço minhas próprias vozes

Gosto da escuridão
Porque nela posso ver meus próprios fantasmas

Gosto do Hiato
Onde surgem minhas próprias fantasias

Gosto de paredes brancas
Onde projeto o meu próprio filme

É no silêncio
No Escuro
No Hiato
Onde nasço
Onde surjo
Onde existo

Porque são entre as margens que os rios correm
São entre os parênteses que reside o significado
São entre as montanhas que existem os ecos
São entre os medos que sobrevivem os sonhos.

4 comentários:

Anabela Jardim disse...

O singular é fascinante. De todos o que mais gosto é do silêncio!
http://mulheresprendadasxmulheresmodernas.blogspot.com.br/

Show de Bandas disse...

belas palavras^^

JC-DICAS E TUTORIAIS disse...

Legal,quando possível visite meu blog http://jucidicas.blogspot.com.br/

Metamorfose Ambulante disse...

Muito bom!

Related Posts with Thumbnails