Rito de Passagem


Foto: René Magritte

Vai infância,
Em toda sua ilusória completude
Deixa-se ir com o tempo
Na quietude das tardes
Nas vozes dos antigos amigos
Nos brinquedos deixados
Na mão que te orienta a crescer

Vai tempo de festa
Onde a adolescência te chama
Onde o primeiro amor te espera
Na claridade dos lindos dias
Na páginas do caderno da escola
Rabiscos e afirmações
De um adulto que deseja nascer

Vai e não olha para trás
Relembra apenas o que se foi,
No passado que te constitui
Nos momentos que te formaram
No que o sentimento hoje flui

Nada mais te prende
A não ser as remotas lembranças
E este olhar para o que ainda não existe
Um olhar para o que está no futuro
Mas , que nem com todo esforço e desejo
Consegues ver...

Vai, mas, não apresses o passo
Desfrute do que te cerca,
Do que te faz crescer,
Do que te emociona
No que a vida te oferecer.

5 comentários:

Carlos Eduardo Leal disse...

Maria Regina,
Bela passagem através do tempo: deste porvir sempre misterioso e esta saudade do que já não somos,
abraços,
Carlos Eduardo
veredaspulsionais.blogspot.com

Renato Hemesath disse...

Olá Maria Regina!
Vi que estás seguindo o 'Cine Freud', então aproveitei a oportunidade para agradecer e conhecer teus escritos também!

Um grande abraço, seja sempre bem vinda!

Cristiano Contreiras disse...

Carissima,

parabéns pelo espaço!

by Ana Claudia disse...

Olá Maria Regina!!!
Vim retribuir e conhecer seus poemas. São lindo!! Parabéns
bjks mil
www.ateliemc.blogspot.com

Anônimo disse...

Maria Regina, eu adoooro seu blog..acho mto inspiradoras suas poesias...continue sempre assim q vai loonge..
Parabéns!! e q vc continue escrevendo pra todos os internautas q curtem o seu trabalho!
Grande abraço!

Related Posts with Thumbnails