A Tradução de um Silêncio


Foto: René Magritte


Guiada por uma estrela
Na noite incandescente
Cores, aromas e sensações
Trazidas por imagens inconscientes

Não somos mais os mesmos
Somos um pouco mais
No minuto atrasado
Do tempo que chega

A lógica sem sentido
De velhas pulsações
Levitando sobre a página do livro aberto
à deriva...
Na torrente de emoções.

Estou no que digo, mas ,
Principalmente no que deixo de dizer
Estou no hiato
Na hiância
Nos intervalos
Sobre a ponte entre duas margens inexistentes.

O Tudo e o Nada
Na solidão dos mosteiros
Na tradução do silêncio.


3 comentários:

Marta disse...

obrigada pelas suas palavras.
pela sua sensibilidade.
aqui também se está muito bem.
abraço

Paulo e Sonia disse...

Muito bonito seu poema. Gostei do Blog e da doçura. Um abraço.
Sonia Nascimento

Cristina disse...

Oi Maria Regina!!!
Passeando pelos teus escritos achei algo que se encaixa com o meu momento:Estou no que digo,mas
Principalmente no que deixo de dizer(muitas vezes o que calamos nos fala mais alto...Linda Semana Para você!!!Beijos

Related Posts with Thumbnails