Alma Cigana


Próximo da grande fogueira
Baila um vulto de mulher
Desfazendo-se das misérias do cotidiano
Na neblina densa de todo mistério
Seduzida pela breve liberdade
De uma alquimia de rara beleza...
Transformando poeira em poesia!...

Pés descalços sobre a terra
Prontos para a próxima partida...
Escolhas temidas e tristes abandonos
Se escondem no rápido movimento de seu corpo.

Sob o olhar da lua em chamas
Todo ritual a fecunda
E os quatro elementos da natureza se fundem
Numa realidade própria
De uma alma cigana.

2 comentários:

Fê Orlas disse...

Oi Ma, que lindo blog. Vim retribuir sua visita. E quanto a lavanda, me manda sua poesia para que eu possa postar la?Bjo grande.

Gisely Azevedo disse...

Adorei como tudo que escreve! E gostei muito do novo layout do blog, ficou lindo! bjo

Related Posts with Thumbnails