Mansidão



Quando as vozes se calam
Quando a luz externa se apaga
Ouço a música do silêncio

Posso tocar o sol que na noite existe
Posso ouvir o ruído de uma flor que se abre

Não se vendem ilusões
Elas se criam como raízes
Dentro de nós

Livre somos para escolher:
Adormecer ou
Acordar...

Diante do espelho ninguém é normal e belo
As aparências entorpecem todos os sentidos

Juntos somos, ainda , sozinhos
Pois, cada dedo da mesma mão,
sempre é diferente dos demais

Cada poro da pele esconde
Diferentes estórias
No trânsito de imagens
Que chegam e partem
Em cada memória.


3 comentários:

Gisely Azevedo disse...

"Juntos somos, ainda , sozinhos"... Verdade pura! Lindo como tudo que escreve!

Renato Hemesath disse...

Muito lindo!

E quando escolhemos acordar nos sujeitamos a possibilidade em lidar com o imprevísel e, se surpreender com emoções novas! ;)

Super abraços

Cristina disse...

Comecei a ler seu blog por um acaso...é simplismente maravilhoso tudo o que escreve!!!Estou encantada!!!Não consigo parar de ler...penso que devo sorver cada palavra com calma e serenidade,pois afoita como estou acabarei perdendo algo!!!Obrigada!!!
Cris

Related Posts with Thumbnails