Libélula



Junto à porta que dá passagem ao passado
Encontrei-te esperando por mim
Nem tão lá,
Nem tão aqui,
Mas, na ausência implícita

Nos cortes inesperados,
Na liberdade abraçada
Nos entrelaços da vida

Na fonte que nos oferece água limpa
Está a esperança de dias sem saudades
Onde para o amor
Não existem dores

E na liberta sensação do encontro
Deixar-se embalar por ventos interiores
Devagar sem destino
Em terras jamais vistas

Um comentário:

Asas que ultrapassam os limites do Sol disse...

Um dos filmes mais lindos que já assisti é "O mistério da Libélula", muito lindo e quando li o seu blog adorei me fez lembrar desse tempo bom.
Sou Hilda Freitas, Belém

Related Posts with Thumbnails