Madura Idade


Depois da poda
Encontro minha força
Falo com o corpo inteiro
Porque falo mais do que palavras

Desisto e insisto
Pois que, a vida me espera
E nas profundidades
Encontro com  meu  ser!...

Nasci, de nada sabia
Cresci, desejando conquistar
Aprendi com as águas a ser flexível
Com as pedras, a ser firme
Tampouco me importam as aparências

Como fumaça, sobe e some
Prefiro a terra, úmida, palpável
Que com segurança, vejo ao longe
E onde, madura, posso pisar!

4 comentários:

Erika disse...

Eu gosto de voar.

Adoro seus poemas.

beijos

Fernanda Passos disse...

Maria, Maria.....cada vez q venho aqui percebo a profundidade que teus escritos estão atingindo.
A terra, para os que preferem seguir firmemente e a passos largos. Desculpe a demora da visita. É que meu filhinho estava internado. mas agradeço imensamente suas passagens constantes pelos meus espaços.
Beijo grande.

O Profeta disse...

A tua poesia tem uma profundidade fora do comum, és pintora de palavras, virtuosa no sentir...


Doce beijo

O Profeta disse...

E passei para te deixar um feitiço...

Related Posts with Thumbnails