Céu sem Estrelas


Desenhei seu rosto em uma estrela
E pelas ruas desertas após a chuva
Nadei em cada poça d'água
No reflexo delas refletido
Vi outros invernos apressados passarem por mim
E pela imensidão deste mundo permanecemos
Sós e calados...
Depois que o nosso amor morreu
Nunca mais ousei olhar o céu...

3 comentários:

Fernanda Passos disse...

Maria, gosto do estilo instrospectivo. Bonito.

Carlos Henrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Henrique disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Related Posts with Thumbnails