Mutante


Na mesa de cabeceira
Vigiando meu sono
Meu retrato me aguarda dormir
Amanheço, levanto
E naquele retrato não mais estou
A figura estática já se transformou
Saio às ruas procurando as pessoas de ontem
E por trás de sua máscaras de pele
Já não há as mesmas conhecidas
Todas se transformaram...
como eu...
Um cabelo cresceu
Um outro interesse de súbito nasceu
Todas são mutantes errantes
Como eu...

Um comentário:

Fernanda Passos disse...

São as personas Maria, que todos nós guardamos em nós.

Related Posts with Thumbnails