Paz


Imagino que, lá bem perto do fim, exista uma casinha encostada a beira do caminho, esta deva ser bem simples, feita de pau-a-pique, onde entramos e encontramos um banquinho para sentar. Nada mais é preciso naquele momento, apenas um café quente e um banquinho, onde possamos descansar nosso corpo cansado, olhar pela pequena janela e pensar.
Pensar no que fomos, no que construímos, no que sentimos vida a fora e no nosso longo caminho percorrido.
Acredito que nada mais seja preciso, nada de material, nada que nos pese . Para quê? Se tudo que há de mais rico carregamos dentro de nós, e nos acompanha aonde quer que estejamos?
Minha alma é antiga, e de tanto percorrer caminhos, se sente cansada. Mas sentar neste banquinho, nesta casa que protege e acolhe é o necessário!
Olhar com carinho para si e não ter medo do seu próprio reflexo!
Acredito que isto seja estar em paz!

Um comentário:

Flávio disse...

Meu amor, este é o meu favorito e você sabe por que. Beijos do seu marido.

Related Posts with Thumbnails